A polícia da Espanha comunicou, nesta terça-feira (07), a detenção de um empresário, acusado de assaltar um armazém com máscaras e material médico, na cidade de Santiago de Compostela. A carga estava avaliada em cinco milhões de euros e foi depois vendida a uma empresa portuguesa.

Leia também: China não registra mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

mercadoria
Twitter/Reprodução
mercadoria

As autoridades tinham ido ao local para recolher o material de proteção para combater a propagação da Covid-19 , quando se depararam com milhares de caixas vazias. O material foi retirado das mesmas para ocultar a sua proveniência.

Leia também: Covid-19: "teste do vinagre" ajuda a identificar pacientes assintomáticos

Segundo a imprensa local, teriam sido roubadas dois milhões de máscaras e diversos materiais cirúrgicos. As autoridades dizem que o crime foi cometido quando a pandemia de Covid-19 já tinha sido declarada e que os criminosos tinham plena consciência da sua importância em termos de saúde pública e também da sua valorização comercial.

Leia também: Oito funcionários da saúde de São Paulo morrem; um foi por Covid-19

A polícia está, em colaboração com as autoridades internacionais, para investigar quem recebeu em Portugal o material furtado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários