Coronavírus: OMS alerta para casos graves em jovens
Wikimedia Commons/vperemen.
Coronavírus: OMS alerta para casos graves em jovens

Em coletiva de imprensa transmitida na tarde desta sexta-feira, a Organização Mundial de Saúde voltou a falar sobre o aumento de jovens internados em UTI para o tratamento de Covid-19. O diretor-geral da instituição, Tedros Adhanom, destacou que “cada dia mais temos evidências de que o vírus também afeta os mais novos e os casos estão crescendo”.

De acordo com o médico epidemiologista Michael J. Ryan, que lidera a equipe de contenção do Covid-19 no mundo, cerca de 15% das pessoas internadas em estado grave na Itália têm menos de 50 anos. O dado desmente a ideia de que apenas idosos são atingidos pela doença. “Não é que algo mudou, é que estamos vivendo num mundo em que tentamos nos convencer de que essa doença é mais severa em pessoas mais velhas e é aí que está o problema”, afirma. 

Leia mais: Google vai revelar localização de usuários para mapear Covid-19

Segundo o profissional de saúde, existe de fato um índice maior de casos graves em idosos, mas isso não deve excluir o fato de que os jovens - mesmo aqueles sem qualquer condição pré-existente e fora dos grupos de risco - também podem ser atingidos gravemente pelo Covid-19. 

Você viu?

“Não é para assustar as pessoas mais jovens e dizer que elas podem ficar muito doentes, mas todos precisam se prevenir, já que pessoas mais jovens podem transmitir para as mais vulneráveis . Então são dois motivos para os jovens se protegerem”, pontuou Ryan. 

A médica epidemiologista, Maria Van Kerkhove, especialista em doenças infecciosas emergentes, acrescentou que, por enquanto, o Covid-19 ainda possui lacunas que devem ser investigadas. “O que precisamos entender melhor é o porquê de pessoas jovens estarem morrendo dessa infecção . Ainda existem muitas perguntas sem respostas, mas o importante é que pessoas infectadas, mesmo que não recorram a hospitais, estão apresentando sintomas importantes”, afirmou.

O apelo da Organização Mundial de Saúde mais uma vez se mostra contrastante ao posicionamento do presidente brasileiro Jair Bolsonaro, que na última quarta-feira chegou a sugerir que pessoas com menos de 40 anos deveriam se infectar com o vírus “para que no futuro não venham a transmitir para os idosos”. 

Na entrevista, realizada por telefone ao jornalista José Luiz Datena, Bolsonaro disse que “a garotada abaixo de 40 anos, a princípio, contraindo o vírus, não vai ter problema. Agora essa garotada, vamos supor, se infectando agora, ela seria uma barreira no futuro para não transmitir o vírus aos mais idosos”. O presidente ainda defende uma ação de distanciamento social vertical, na qual apenas pessoas em grupos de risco deveria manter-se em casa. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários