Crematório de Lambrate, m Milão, ficará fechado até o dia 30 de abril, por causa quantidade vítimas da covid-19 na fila da cremação arrow-options
Reprodução
Crematório de Lambrate, m Milão, ficará fechado até o dia 30 de abril, por causa quantidade vítimas da covid-19 na fila da cremação


A Prefeitura de Milão ordenou nesta quinta-feira (2) o fechamento do crematório de Lambrate até 30 de abril por causa do excesso de corpos que ainda aguardam a incineração devido à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2).  

Segundo a administração municipal, a fila de espera para cremação atualmente é de 20 dias. Uma eventual superação desse prazo, de acordo com a Prefeitura, poderia causar problemas de caráter “higiênico-sanitário”.  

“Para ajudar as famílias neste difícil momento, a partir de amanhã, 3 de abril, será possível sepultar os entes queridos sem custos ou colocá-los em columbários pagando apenas as tarifas de concessão”, diz um comunicado oficial.   

Leia também: Funcionário da Santa Sé é sétimo caso confirmado de coronavírus no Vaticano

Os familiares de pessoas que morrerem em hospitais terão três dias para decidir o destino dos restos mortais, caso contrário a Prefeitura fará o sepultamento. Segundo dados do governo municipal, Milão registrou 2.155 óbitos no mês de março, crescimento de 76% na comparação com o mesmo período de 2019.   

Aumento

A secretária de Serviços Cívicos da cidade, Roberta Cocco, disse que o aumento começou a se verificar a partir da segunda quinzena de março. “Esse incremento saturou a capacidade do crematório de Lambrate, determinando seu fechamento forçado em um momento difícil e doloroso para todos”, acrescentou.   

A província de Milão é a mais atingida pela pandemia na Itália em termos absolutos, com 9.522 casos, segundo a Defesa Civil. A Itália inteira contabiliza 110.574 contágios

    Veja Também

      Mostrar mais