Nesta segunda-feira (30), o governo do Panamá instituiu um rodízio entre homens e mulheres como resposta à pandemia de Covid-19.

Leia também: Menina morre e se torna vítima mais jovem da Covid-19 na Europa

Laurentino Cortizo arrow-options
Divulgação
Laurentino Cortizo

Conforme o presidente do Panamá , Laurentino Cortizo, comunicou em seu perfil no Twitter , mulheres poderão sair às ruas às segundas, quartas e sextas. Já os homens terão permissão para circular às terças, quintas e sábados. Aos domingos, todos terão que ficar em casa.

Leia também: Covid-19: Espanha volta a bater recorde no número de mortos e contágios

Em nota, o governo panamenho esclareceu que a medida foi tomada porque os cidadãos do país seguem com suas atividades apesar da quarentena obrigatória. A restrição de circulação começará nesta quarta-feira (01).

"As autoridades de Saúde reiteram que nenhum país está totalmente preparado para combater o vírus se sua população não assume a responsabilidade de proteger a saúde individual e coletiva de seus habitantes. Todas as ações que se implementam para evitar a propagação do novo coronavírus são articuladas com o trabalho em equipe e com a ética", diz o comunicado.

Leia também: Covid-19: alta taxa de contágio em jovens surpreende secretário de Saúde do Rio

Segundo o presidente do Panamá , as pessoas só poderão sair às ruas por duas horas por dia para comprar alimentos e remédios. O país tem até o momento mais de 1 mil infectados e 27 mortos por Covid-19 .



    Veja Também

      Mostrar mais