China
Reprodução/Al Jazeera
Coronavírus na China


Um homem de 31 anos foi condenado a três meses de prisão por tentar fugir do isolamento imposto pelo governo chinês durante a quarentena no país para conter o novo coronavírus

O Departamento de Justiça de Hong Kong informa que o homem falsificou documentos que comprovam o seu nome e endereço para burlar a restrição de mobilidade.

Leia também: "De saco cheio", Bolsonaro estuda demissão de Mandetta

O rapaz chegou a Hong Kong no dia 8 de março, as orientações definidas pelas autoridades chinesas impõem que todos os viajantes que chegassem ao país deveriam se isolar em um local específico e informar o órgão de fiscalização, segundo informações da CNN .

Neste momento o jovem mentiu sobre o endereço do alojamento durante a quarentena. A condenação ocorreu após o governo de Hong Kong afirmar que iria intensificar as punições contra quem violasse as medidas restritivas.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários