Agência Brasil

dinheiro
Pixabay/Creative Commons
A princípio, dinheiro só será dado no mês de abril. Benefício pode se estender

Para amenizar o impacto do novo coronavírus na economia das famílias que ficaram sem rendimentos devido à quarentena geral, o governo da Argentina anunciou uma ajuda de 10 mil pesos (cerca de R$ 800).

A princípio, será uma única cota paga em abril, mas, segundo o governo, o benefício pode se estender, caso ade determinação de isolamento total permaneça

O Ingresso Familiar de Emergência (IFE) é para aqueles trabalhadores entre 18 e 65 anos que ficaram sem receber recursos por causa da interrupção de suas atividades econômicas, tanto formais quanto informais.

Leia também: Motorista de Bolsonaro está internado com problemas respiratórios

As famílias que têm outra fonte de renda ou têm capacidade econômica demonstrável não receberão o benefício. O presidente Alberto Fernández declarou quarentena geral no país no dia 20 de março, há quatro dias.

O governo avalia que serão contempladas 3,6 milhões de famílias. A inscrição para o recebimento do bônus será feita em uma página na internet, que deve estar disponível dentro de aproximadamente duas semanas, para argentinos natos ou naturalizados e residentes legais.

Leia também: Carlos Bolsonaro está trabalhando de forma remota

O anúncio foi feito pelo ministro da Economia, Martín Guzmán, que afirmou que existem três modelos no mundo para atacar a crise econômica decorrente da pandemia: "transferências diretas de dinheiro, proteção ao emprego e seguro-desemprego: a Argentina é o único país que está adotando os três modelos.”

"Estamos garantindo que todos os que vivem na Argentina estejam protegidos da situação de crise econômica nacional e global", afirmou Guzmán.

O ministro do Trabalho, Claudio Moroni, também participou do anúncio e disse que o Estado busca alcançar famílias que hoje não recebem outros benefícios, como aposentadoria, pensão ou programas de assistência.

Leia também: Bolsonaro e Xi Jinping trocam informações sobre a Covid-19

Empregadas domésticas que estão registradas pelos patrões não estão aptas a receber o bônus, mas comprovarem que trabalham de maneira informal terão acesso ao benefício.

Outras medidas

Em relação aos autônomos, pequenos comerciantes e empresários com poucos empregados, Guzmán informou que novas medidas de assistência do Estado serão anunciadas na semana que vem.

​Os aposentados e pensionistas que recebem um salário mínimo terão direito a um bônus de 3 mil pesos (cerca de R$ 240). Aqueles que recebem menos de 18.892 pesos (R$ 1.500) receberão a quantia que falta para atingir esse valor. Os beneficiados são 4,6 milhões de pessoas.

Leia também: Crivella regulamenta hotéis de idosos durante a pandemia do coronavírus no Rio

Outra medida é a fixação de preços máximos para produtos essenciais, como alimentos, itens de higiene pessoal e medicamentos por 30 dias, que podem ser prorrogáveis. Os preços foram fixados no dia 6 de março.

A Argentina enfrenta uma profunda crise econômica e social. Em 2018, a pobreza no país atingiu 32% das pessoas; os sem-teto eram 6,7% da população. No final de 2019, a pobreza atingia 40% da população e a inflação terminou o ano em 53%.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários