Putin
Reprodução/Twitter/KremlinRussia_E
Presidente da Rússia, Vladimir Putin pode ficar no poder até 2036


A Câmara Baixa do Parlamento da Rússia, a Duma, aprovou nesta terça-feira (10) uma emenda constitucional que põe fim aos limites de reeleição do presidente. A medida beneficiaria diretamente o atual mandatário, Vladimir Putin , que pelas regras atuais, deveria deixar o cargo em 2024.

A chamada lei Tereshkova, por conta do nome de sua autora, a ex-astronauta Valentina Tereshkova, ainda precisa passar por mais duas votações na Duma, pelo Senado e pelos conselhos regionais, além da aprovação popular. Para defender a proposta, a ex-cosmonauta afirmou que "tudo está sendo feito de maneira franca, aberta e pública" e que a medida visa tanto " eliminar o limite de mandatos presidenciais ou, em alguns casos, permitir que o presidente atual seja reeleito de acordo com a nova Constituição".

Leia também: Eleições EUA: Biden vence em quatro estados e já fala como candidato Democrata

Durante a votação, Putin apareceu de surpresa no Parlamento e se mostrou aberto à ideia - apesar de ter negado apoio à reeleição indefinida. De acordo com o líder russo, uma Presidência "forte" é fundamental para o país prosperar no futuro, mas é preciso que o Tribunal Constitucional avalie.

Putin está no poder - entre os cargos de primeiro-ministro e presidente - desde 2008 e, caso a medida passe, poderá permanecer nele até 2036 .

    Veja Também

      Mostrar mais