Avião do modelo P8 foi atingido por laser disparado por navio de guerra chinês
Marinha dos EUA
Avião do modelo P8 foi atingido por laser disparado por navio de guerra chinês


A Marinha do Estados Unidos relatou, na  última quinta-feira (27), que um de seus aviões de vigilância foi alvo de laser militar disparado por uma navio de guerra chinês. O caso ocorreu na semana passada, quando a aeronave voava sobre águas internacionais do Pacífico.

“As ações do contratorpedeiro (tipo do navio de guerra) foram inseguras e antiprofissionais. O laser disparado por essas armas tem potencial para causar sérios danos à tripulações aéreas e marinhas, bem como aos sistemas de navios e aeronaves”, diz o comunicado da Marinha Norte-Americana.

O texto também diz que a passagem da aeronave pelo local é uma rotina praticada há anos e, por isso, aviões e navios da marinha “continuaram a voar, navegar e operar em qualquer lugar que as leis internacionais permitirem”.

Os raios lasers de nível militar têm a capacidade de percorrer grandes distâncias, e podem cegar pilotos temporariamente. Apesar de sua potência, o feixe não pode ser visto pelo ser humano a olho nu.

Leia também: Eleitores trans podem não conseguir votar nas eleições dos EUA

Tensão

O episódio é mais um a alimentar a tensão entre militares dos dois países. O Pentágono já afirmou, em mais de uma ocasião, que a China representa uma crescente ameaça à segurança nacional, dizendo que os principais investimentos chineses em suas forças armadas visam alcançar o domínio regional.

“Ao longo do tempo, nós assistimos eles militarizarem ilhas no Mar da Chin meridional, e modernizar rapidamente suas forças armadas, enquanto procuravam usar tecnologias emergentes para alterar o terreno do poder e remodelar o mundo ao seu favor, e frequentemente à custa de outros”, afirmou Mark Esper, secretário de Defesa dos EUA, em entrevista concedida no início de fevereiro.

    Veja Também

      Mostrar mais