Safiyya Shaikh confessou planos de explodir bomba na catedral de São Paulo, em Londres
Reprodução
Safiyya Shaikh confessou planos de explodir bomba na catedral de São Paulo, em Londres


Uma mulher apoiadora do Estado Islâmico confessou à polícia inglesa que planejava se explodir se explodir dentro da Catedral de São Paulo , em Londres , na Inglaterra. Nascida com o nome de Michelle Rasdem, a moça de 36 anos é moradora de Hayes, ao oeste da capital, e se rebatizou como Safiyya Shaikh.

A mulher-bomba fez a confissão durante interrogatório na Corte Criminal Central, depois de ter sido detida por policiais disfarçados. Durante dois meses, ela construiu uma relação de confiança com esses agentes, que colheram várias evidências antes de prendê-la.

Leia também: Veículo militar dos EUA empurra furgão russo para fora de estrada; assista

Os policiais, um homem e uma mulher, fingiram ser marido e mulher adeptos do extremismo religioso. Em conversar por mensagem, Shaikh revelou que estava a procura de uma bomba para explodir a Catedral.

“Eu quero matar muitos. Gostaria de fazer em uma igreja, em um dia como Natal ou a Páscoa, matar mais. Eu sempre mando ameaças, mas eu quero fazer ameaças reais”, disse ela em uma parte da conversa. “Eu gostaria de fazer nesse lugar, com certeza”, avisou ao mandar uma foto de São Paulo.

“Eu gostaria de bombardear e atirar até a morte. Eu realmanete adoraria destruir esse lugar e os kaffir (inimigos do EI). Eu também farei algo no hotel, depois na igreja, depois matarei até que eu morra”, relatou.

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico

    Veja Também

      Mostrar mais