Alfândega encontrou um saco cheio de pássaros mortos na bagagem de homem que vinha da China
Alfândega e Proteção de Fronteiras dos Estados Unidos
Alfândega encontrou um saco cheio de pássaros mortos na bagagem de homem que vinha da China


Um homem que voltava da China foi detido pela alfândega dos EUA, no aeroporto de Dulles, perto de Washington DC, por carregar pássaros mortos em sua bagagem. As aves estavam dentro de uma embalagem com escritos em chinês e estampas de cães e gatos.

O caso foi registrado no dia 27 de janeiro, quando o passageiro, que não teve a naturalidade revelada, voltava de Pequim e se preparava para seguir viagem para Maryland. Ele disse que os pássaros seriam utilizados como comida de gato.

Leia também: Homem descobre que vazamento na parede era sangue de vizinho mortoFonte: undefined

Segundo a Alfândeg a, as aves mortas não podem entrar nos Estados Unidos porque apresentam riscos à saúde dos cidadãos, como a possível transmissão da gripe aviária. Para evitar esse tipo de problema, os pássaros foram destruídos por incineração.

“Especialistas de agricultura da  Alfândega e Agência de Fronteiras continuam a exercer uma vigilância extraordinária em seus voos, todos os dias, para proteger a agricultura da nossa nação e a prosperidade da nossa economia de pestes invasivas e doenças transmitidas por animais”, afirmou CAsey Durst, diretor de operação do campo do FBI em Baltimore.

    Veja Também

      Mostrar mais