pessoas prestando continência na frente de um avião
Jorge William / Agência O Globo
Avião que foi buscar brasileiros está na Polônia

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quinta-feira (6), em transmissão ao vivo pelo Facebook, que autorizou o transporte de estrangeiros que estiverem na China nos aviões enviados pelo governo federal para trazer os brasileiros, caso sobrem vagas nas aeronaves.

Ele disse que "parece" que entrou um pedido de carona da Polônia, que seria aceito em retribuição à gentileza do país europeu de deixar as aeronaves fazerem escala em Varsóvia, onde os aviões chegaram nesta quarta.

Leia também: Bolsonaro faz live para assistir ao discurso de Trump sobre o impeachment

Resolvemos mandar para a China, depois de acertado com três outros países , um deles, no meio do caminho, a Polônia, para que nós pudéssemos pousar lá. E o pouso de aeronave militar é mais complexo que uma aeronave normal, então ficou um preço um pouquinho mais barato mandar duas aeronaves nossas para a China”, declarou o presidente, na live.

“Talvez, se tivermos apenas em torno de 40 brasileiros para trazer para cá, eu já autorizei, como sobrariam em torno de dez vagas, a trazer nacionais de outros países. Se for da América do Sul, pousa aqui. Parece que entrou um pedido da Polônia agora e, obviamente, como vai pousar em Varsóvia, eles foram gentis conosco, eu já falei, e tem polonês lá, se quiserem retornar, vem e desembarca ali em Varsóvia. E tudo bem”, complementou.

    Veja Também

      Mostrar mais