Bernie Sanders arrow-options
Reprodução/Twitter
Bernie Sanders é pré candidato pelo partido Democrata

O senador e pré-candidato à Presidência dos Estados Unidos, Bernie Sanders, saiu em defesa do jornalista Glenn Greenwald, denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por colaborar com ações criminosas relacionadas à invasão de celulares de autoridades. 

Bernie Sanders afirmou nesta quarta-feira (22), em sua conta do Twitter, que o presidente Jair Bolsonaro está ameaçando Glenn pelo crime de fazer jornalismo. O senador também pediu que o Brasil pare o "ataque autoritário à liberdade de imprensa". 

Leia também: Maia, Lula, Gleisi e Boulos criticam denúncia do MPF contra Glenn Greenwald

"A imprensa livre nunca é mais importante do que quando expõe as más ações dos poderosos. É por isso que o presidente Bolsonaro está ameaçando Glenn Greenwald pelo 'crime' de fazer jornalismo. Aconselho o Brasil a encerrar seu ataque autoritário à liberdade de imprensa e ao Estado de Direito", escreveu Sanders. 



O Ministério Público Federal apresentou denúncia contra sete pessoas, incluindo o jornalista. O caso é investigado na Operação Spoofing. Para o procurador Wellington Divino Marques de Oliveira, da Procuradoria da República no Distrito Federal, Greenwald foi "partícipe" nos crimes de invasão de dispositivos informáticos e monitoramento ilegal de comunicações de dados, além de ter cometido o crime de associação criminosa.

    Veja Também

      Mostrar mais