Queda de avião comercial causou a morte de mais de 170 pessoas no Irã
Reprodução/CNN
Queda de avião comercial causou a morte de mais de 170 pessoas no Irã

O chefe de aviação do Irã , Ali Abedzadeh, disse nesta quinta-feira (9) que é "cientificamente impossível" que um míssil tenha atingido o avião ucraniano que caiu nesta quarta (8). "Esses rumores não têm lógica", disse Abedzadeh à agência estatal iraniana Isna.

Em entrevista à CNN , Abedzadeh também disse que "se um foguete ou um míssil atinge um avião, ele cai em queda livre". Na quarta, a companhia aérea do avião, Ukrainian International Airlines, declarou em comunicado que a chance de erro humano ter causado a queda da aeronave era "mínima".

Um relatório apresentado por oficiais iranianos que investigam a queda do avião Boeing 737 na cidade de Teerã, no Irã, afirmou que aeronave pegou fogo antes de cair.

Leia também: "Tenho um pressentimento terrível", diz Trump sobre queda de avião no Irã

Segundo a agência de notícias Mehr, o relatório contou com depoimento de pessoas que estavam em outra aeronave que sobrevoou o local e de testemunhas da queda do avião. A aeronave desapareceu do radar quando chegou em altura de 2,4 mil metros e teria caído por causa de um problema técnico não especificado logo após decolar.

O Boeing que caiu foi construído no ano de 2016 e era considerado pela empresa norte-americana como uma das aeronaves mais seguras da marca.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários