Tamanho do texto

Maior parte das vítimas da queda de avião são iranianos e país não quer entregar caixas para a empresa norte-americana Boeing fazer perícia

turbina de avião arrow-options
Reprodução/Sky News
Parte do avião ucraniano que caiu com 176 a bordo no Irã logo após decolar

As equipes iranianas de busca e resgate encontraram as caixas-pretas do avião ucraniano que caiu nesta quarta-feira (8) logo após decolar de Teerã, matando 176 pessoas a bordo, segundo a autoridade iraniana de Aviação Civil.

"As duas caixas-pretas do Boeing 737 ucraniano que caiu esta manhã foram encontradas", disse o porta-voz da autoridade, Reza Jafarzadeh, segundo a agência de notícias Isna. O Boeing 737-800 caiu minutos depois de decolar do principal aeroporto da capital do Irã, tinha 176 pessoas a bordo, incluindo 82 iranianos. Não houve sobreviventes no acidente.

Leia também: Ucrânia nega que problemas mecânicos causaram queda de avião no Irã
Apesar de encontrar as caixas, o país garantiu que não vai entregá-las à empresa norte-americana Boeing. Segundo a agência de notícias Meir, Ali Abedzadeh afirmou que não sabe para qual país as caixas serão enviadas para análise de dados.

Os passageiros incluíam ainda 63 canadenses, 10 suecos, quatro afegãos, três alemães, três britânicos e dois ucranianos. Já a tripulação era composta por nove ucranianos.

A queda do avião, com três anos de uso e que tinha Kiev como destino, veio horas depois de o Irã lançar um ataque com mísseis contra bases utilizadas por tropas americanas no Iraque. Autoridades ucranianas e iranianas, contudo, dizem suspeitar que o acidente foi causado por problemas mecânicos.