Apenas em 2019, cerca 1500 pessoas foram mortas pelo crime organizado mexicano
shutterstock
Apenas em 2019, cerca 1500 pessoas foram mortas pelo crime organizado mexicano

As autoridades do estado mexicano de Chihuaha vão construir um cemitério em Ciudad Juárez, uma das regiões mais perigosas do país, para enterrar vítimas do narcotráfico que não foram identificadas e nem procuradas por familiares.

Leia também: EUA defende ataque que matou general e garante: “Faremos o Irã se comportar"

A estrutura terá uma área de 50 mil metros quadrados e contará com 2.400 lugares reservados para o armazenamento temporário dos corpos. A construção do local custará cerca de US$2,65 milhões.

Segundo o coordenador do gabinete da promotoria local, Eberth Castañón Torres, o local "será destinado às vítimas da área norte de Chihuaha , precisamente por causa do grande número de cadáveres não identificados ou que ninguém reivindicou".

Leia também: Iranianos torcem por 'resposta diplomática' aos EUA: "guerra seria um suicídio"

De acordo com dados oficiais, 15.611 pessoas foram mortas pelo crime organizado ou narcotráfico no período entre 2008 e 2019, sendo que 1497 mortes foram registradas somente no ano passado.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários