Valentina Gallina foi vítima de feminicídio após ter perdido a mãe pela mesma causa
Arquivo pessoal
Valentina Gallina foi vítima de feminicídio após ter perdido a mãe pela mesma causa

Valentina Gallina, de 19, foi assassinada com golpes  na cabeça pelo namorado, 10 anos mais velho, e encontrada no último sábado (4), na casa em que vivia com o companheiro, localizada em Olavarría, na Argentina. Sua mãe, Valeria Cazola, também foi vítima de feminicídio , há 12 anos, quando Valentina tinha sete anos e a mãe, 24.

Leia também: Bolsonaro diz que vai colocar jornalista no Ibama como "raça em extinção"

A polícia argentina identificou no corpo de Valentina "agressões de longa data", de acordo com o Marcelo Sobrino, responsável pela investigação do caso. A morte da jovem foi qualificada como "violência de gênero" e o agressor, Alejandro Diego Ezequiel Pais, foi detido no domingo (5). Ele irá responder por "homicídio agravado" e pode ser condenado à prisão perpétua. 

Ele já havia sido acusado de matar, junto de outro homem, um comerciante, há cerca de três anos atrás. Na época, Diego foi absolvido pela Justiça argentina, pois consideraram que o crime havia sido realizado principalmente pelo parceiro.

Você viu?

Leia também: Lula vai usar sanção do juiz de garantias em ação contra Moro

Como denunciar casos de violência contra mulheres

Apesar deste caso ter ocorrido na Argentina, a realidade brasileira é marcada por diversas mortes por gênero. Em 2018, 1.173 mulheres foram mortas por feminicídio. Denunciar casos de violência contra mulheres é uma maneira de prevenir que isso ocorra.

A denúncia pode ser realizada em qualquer delegacia ou em unidades específicas para mulheres. Outra opção é ligar para a Central de Atendimento à Mulher no número 180 , que está disponível 24h e em todo o país. Outra opção é ligar para a Polícia Militar pelo 190 , em caso de flagrante.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários