Tamanho do texto

Imprensa internacional classifica general Qasem Soleimani como nome de maior poder nas forças armadas iranianas. Líder do Irã prometeu vingança

HOMEM Sério olhando para o lado arrow-options
Aljarida / Reproduão
Chefe supremo do Irã prometeu vingança pela morte do general

O general iraniano Qasem Soleimani foi morto após um bombardeio realizado pelos Estados Unidos na madrugada desta sexta-feira (3) em Bagdá. O ataque norte-americano ocorre poucos dias após uma embaixada dos EUA na capital do Iraque ser invadida.

Considerado pela imprensa internacional como o "mais poderoso comandante militar do Irã", o homem de 62 anos foi morto no aeroporto de Bagdá ao lado de milícias apoiadas pelo país.

Leia também: Manifestantes pró-Irã deixam Embaixada dos EUA em Bagdá

Com essa morte, as tensões entre Estados Unidos e o Irã aumentam. O líder supremo do Irã, Ali Khamenei, já se posicionou sobre o ataque e afirmou que "uma vingança severa aguarda os criminosos" envolvidos no ataque. Três dias de luto nacional foram decretados do país.

Logo após a informação da morte do general se tornar pública, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, publicou a foto de uma bandeira dos Estados Unidos nas redes sociais. O pentágono afirmou por meio de nota que Soleimani "arquitetava planos para atacar diplomatas norte-americanos e outros membros dos EUA no Iraque e na região".