Manifestantes atacaram a embaixada americana em Bagdá
Reprodução/EuroNews
Manifestantes atacaram a embaixada americana em Bagdá

As Forças de Mobilização Popular (Hashd al-Shaabi), coalizão de milícias xiitas apoiadas pelo Irã, ordenaram a seus apoiadores que se retirem dos arredores da Embaixada dos Estados Unidos em Bagdá, capital do Iraque, nesta quarta-feira (1º).

Leia também: Governo dos EUA reforçará segurança de embaixada no Iraque

O local era palco desde a última terça (31) de protestos contra um bombardeio dos EUA que atingiu bases do grupo paramilitar e matou pelo menos 25 pessoas. Os manifestantes inclusive tentaram invadir a representação diplomática americana e exigiam a retirada das tropas dos Estados Unidos alocadas no Iraque.

Todos os manifestantes já deixaram a área da Embaixada. Na noite de terça, o Departamento de Defesa dos EUA havia anunciado o envio imediato de cerca de 750 militares ao Oriente Médio por conta dos protestos em Bagdá .

O presidente Donald Trump acusa o Irã de fomentar a manifestação , mas garante que não deseja uma guerra com o país persa. "Não vejo possibilidade de isso acontecer, eu amo a paz", disse o magnata, que passou o Réveillon em sua residência de férias na Flórida.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários