Matteo Salvini, da extrema-direita italiana
Divulgação/Ansa
Matteo Salvini, da extrema-direita italiana

O ex-ministro do Interior da Itália Matteo Salvini planeja voltar ao poder em 2020 e já projeta uma aliança com outros líder nacionalistas, como Donald Trump, Boris Johnson, Benjamin Netanyahu e Jair Bolsonaro.

Leia também: 95% dos deputados faltaram ao trabalho em 2019; saiba quem mais se ausentou

Em entrevista publicada nesta segunda-feira (30) pelo jornal Libero , o secretário do partido de extrema direita Liga afirmou que está aproveitando o tempo na oposição para "estudar como um primeiro-ministro".

"Não estar no governo permite cultivar as relações e criar novos laços. Tenho feito diversos encontros, inclusive em nível internacional, que, por razões oportunas, mantenho em sigilo", disse Salvini .

Leia também:"Faltou Queiroz", diz Frota sobre vídeo de férias de Bolsonaro

Você viu?

"Quero me inserir em uma frente mundial que vai de Trump , que será reeleito, passando por Johnson, que acabou de vencer, e Netanyahu, já primeiro-ministro por quatro vezes e que acaba de obter 72% nas primárias do Likud [seu partido], até Bolsonaro ", acrescentou.

Segundo o ex-ministro, esses líderes são "criminalizados pela esquerda". Com a Liga liderando as pesquisas de intenção de voto desde o início do ano, Salvini rompeu sua aliança com o Movimento 5 Estrelas (M5S) em agosto passado, na esperança de provocar eleições antecipadas na Itália.

Leia também: Após apanhar, mulher espera namorado dormir e o mata estrangulado com cinto

A legenda antissistema, no entanto, fechou uma coalizão com seu maior inimigo até então, o centro-esquerdista Partido Democrático (PD), e conseguiu manter Giuseppe Conte como primeiro-ministro.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários