Olavo de Carvalho
Reprodução
Olavo de Carvalho

A revista norte-americana The Atlantic publicou no sábado (28) uma entrevista realizada pela jornalista Letícia Duarte dentro da casa de Olavo de Carvalho, em Petersburg, nos Estados Unidos. Classificando o guru de Bolsonaro como um homem “adorado pela direita e ridicularizado como um extremista pela esquerda", a reportagem explica que a entrevista foi concedida como um direito de resposta a outro texto publicado pela repórter sobre o brasileiro. 

No momento em que a repórter chegou ao local, porém, ela afirmou que foi recebida com falas hostis pelo homem. "'Você é muito maliciosa, perversa, uma mentirosa.Você está me difamando', ele gritou. 'Você é uma vagabunda', ele continuou, balançando os dedos. 'Você vem até minha casa com esse sorriso cínico. Você não vale nada, mulher'", narrou a repórter.

Leia também: Olavo de Carvalho diz que Globo deveria ser fechada imediatamente

A publicação lembrou das supostas indicações dadas por Olavo para cargos altos dentro do governo, como seria o caso de Ernesto Araújo, "que disse que o aquecimento global é uma 'conspiração Marxista'". A participação do ministro da Educação Abraham Weintraub no curso de filosofia online de Olavo também foi apontada pela publicação como um indício da influência dele nas decisões do presidente.

O artigo comparou, ainda, Olavo com Steve Bannon, um dos responsáveis pela estratégia política que elegeu o presidente Donald Trump nos Estados Unidos. Ela lembrou que, quando conversou com o guru no final de 2018, ele afirmou não levar o assessor político a sério, mas criou uma aproximação e chegou a ser elogiado pelo homem depois que Bolsonaro passou a governar. 

Você viu?

Leia também: Joice Hasselmann diz que Olavo de Carvalho “virou vassalo e perdeu a noção”

Ao questionar Olavo sobre menções positivas feitas pelo presidente Bolsonaro ao período da ditadura militar no Brasil, o guru teria afirmado que as falas era, “cheias de hipérboles e piadas”. Segundo a jornalista, no momento em que ela citou algumas das falas de Olavo sobre a ditadura ele ficou irritado e a acusou de "tentar pintar a direita como o mal".

“Quando nossa entrevista de 90 minutos acabou, Olavo disse que estava me barrando de publicar qualquer uma das falas dele - apesar da conversa inteira estar gravada por nós dois - e ameaçou me expor na internet, mesmo não tendo colocado o vídeo no canal dele até agora. Depois de uma breve pausa, o tom dela se tornou solene: 'eu quero que você saiba que você enoja toda a minha família.' Então o tom de voz dele subiu de novo e ele se levantou dizendo 'Vá embora'", contou a repórter.

“Nosso encontro foi uma aula da filosofia e do estilo dele: discurso de ódio focado na imprensa, questionamentos sobre fatos históricos e ameaças de utilizar os seus seguidores online para endossar as críticas dele”, finalizou. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários