Tamanho do texto

Bolsonaro cancelou a ida do ministro da Cidadania, Osmar Terra. Relação com o Brasil deve ser um desafio enfrentado pelo novo presidente argentino

Agência Brasil

Alberto Fernández sorrindo ao depositar voto na urna em eleições presidenciais arrow-options
Reprodução/Twitter/alferdez
Alberto Fernández foi eleito novo presidente da Argentina

O Ministério das Relações Exteriores informou nesta segunda-feira (9) que o embaixador do Brasil em Buenos Aires, Sérgio Danese, vai representar o governo brasileiro na posse do novo presidente da Argentina, Alberto Fernández . A cerimônia está marcada para a terça (10), na capital argentina.

Leia também: 'Se nos respeitamos, é mais fácil conviver', diz Alberto Fernández a Bolsonaro

Na manhã desta segunda, ao deixar o Palácio da Alvorada, o presidente Jair Bolsonaro disse que a relação comercial entre Brasil e Argentina continuará da mesma forma. "O nosso comércio com a Argentina continua sendo da mesma forma, sem problema nenhum, não interfere em nada”, disse o presidente.

Na ocasião, Bolsonaro informou que estava analisando a lista de convidados da posse para decidir sobre o envio de um representante do alto escalão do governo brasileiro ao evento. “Estou analisando a lista de convidados por parte dele. Quando eu assumi aqui eu não convidei algumas autoridades também", afirmou o presidente pela manhã.

Inicialmente, estava prevista a ida do ministro da Cidadania, Osmar Terra, para a posse, mas o governo do Brasil decidiu que o embaixador Sérgio Danese representará o país no evento.

Leia também: Brasil se isola do Mercosul em retaliação ao novo presidente argentino

Alberto Fernández venceu as eleições argentinas pela coalizão de esquerda Frente de Todos e tem como vice a senadora Cristina Kirchner, ex-presidente do país. Bolsonaro é crítico do kirchnerismo e apoiou a reeleição do presidente Maurício Macri, derrotado nas urnas nas eleições realizadas em outubro no país vizinho.