Tamanho do texto

Tremor de 6.4 pontos na escala Richter deixou pelo menos 300 feridos série de desaparecidos na Albânia. Terremoto chegou a ser sentido em país vizinho

destroços de préido que caiu arrow-options
Team Albanians / Twitter / Reprodução
Imagens do terremoto foram divulgadas nas redes

Um terremoto de 6.4 pontos na escala Richter deixou pelo menos dezesseis pessoas mortas e 300 feridas na Albânia, sudeste europeu. Segundo o jornal britânico The Guardian, esse foi um dos mais potentes terremotos registrados no país em décadas.

Os tremores de terra começaram por volta das 4h da manhã (horário local) e puderam ser sentidos na capital do País, Tirana, mas tiveram epicentro na cidade de Thumane, a 40 km da capital. Na cidade, dois moradores de uma residência morreram presos sob os destroços de uma casa.

Leia também: Terremoto deixa feridos na França e vídeo flagra desespero de criança; assista

Com os tremores, um apartamento desabou na cidade de Durres, deixando três pessoas mortas e algumas pessoas desaparecidas. "Eu falei com minha filha e minha sobrinha pelo telefone, elas falaram que estavam bem e aguardando pelo resgate. Não consegui falar com minha esposa, há outras famílias no local, mas não consegui contatá-los", afirmou ao canal local News24 um dos moradores do prédio que caiu.

O momento dramático em que um menino é resgatado dos escombros de um dos prédios foi registrado em vídeo por voluntários. "Ele chora e pede 'me ajuda!', isso quebrou meu coração", afirmou o responsável pelo registro: 


O tremor ocorreu a 20 km de profundidade e 30 km para dentro da costa. O Primeiro-ministro do país garantiu que a pior situação é registrada em Thumane. "Todos os esforços estão sendo feitos para tirar as pessoas das ruínas", afirmou Ilir Meta.


Os casos de um homem que pulou de um prédio por medo e de uma idosa que se fez de escudo para o neto, de apenas sete anos, na queda de um edifício, foram registrados pela imprensa local. O tremor foi tão forte que chegou a ser sentido na Bósnia, país vizinho à Albânia.

Veja mais imagens divulgadas nas redes sociais: