Tamanho do texto

Estanislao Fernández é filho de Alberto Fernández, que compõe chapa ao lado de Cristina Kirchner e é crítico ferrenho do presidente Jair Bolsonaro

Estanislao Fernández%2C mais conhecido como Dyhzy%2C é a nova sensação nas noites argentinas arrow-options
Reprodução/Instagram
Estanislao Fernández, mais conhecido como Dyhzy, é a nova sensação nas noites argentinas


Estanislao Fernández, mais conhecido como Dyhzy, é a nova sensação nas noites argentinas. O filho do próximo presidente da Argentina, Alberto Fernández, chama atenção da mídia ao fazer sucesso como Drag Queen.

Leia também: "Forças do mal estão celebrando", diz Ernesto Araújo sobre eleição na Argentina

O jovem, que tem 24 anos, começou a se montar ainda novo quando conheceu os mundo dos ‘cosplayers’. Segundo entrevista dada à rádio argentina ‘Formosa’, a paixão dele veio logo após começar a namorar uma menina que vivia imersa no mundo dos ‘cosplay’ e iniciou sua paixão por personagens de desenhos japoneses.

“Estava me relacionando com uma garota que fazia cosplay e comecei a me interessar. Foi assim que comecei a me fantasiar e, ao mesmo tempo, conheci o mundo das drag queens”, contou  Dyhzy , que tem mais de 60 mil seguidores em seu perfil no Instagram.

Para ele, a sexualidade é fluida e mesmo se declarando como gay assumido, namora há três anos com uma jovem argentina . Para ele estar com alguém não depende do gênero e sim da conexão que tem com a pessoa.

Leia também: Fernández derrota Macri e é eleito presidente da Argentina

Ele afirma não ter nenhum problema de relacionamento com o pai, Alberto , que inclusive já deu entrevista em vários lugares dizendo que não tem medo de ser rejeitado por conta do trabalho do filho e diz com orgulho que ele é um grande homem.

Em uma entrevista concedida a rádio Vos, o candidato à presidência disse: “Nesse mundo [de drag queen ], que não conheço muito, ele é muito respeitado e reconhecido. Tenho orgulho do meu filho. Como não vou tê-lo? Ele é militante dos direitos dessa comunidade. Ficaria preocupado se meu filho fosse um delinquente”, declarou Alberto.