Neste sábado (26) o Exército do Chile anunciou que não manterá o toque de recolher em Santiago, Coquimbo, La Serena e Concepción, após de uma semana de manifestações no país, em medida confirmada pelo presidente Sebastián Piñera. 

Leia também: Bolsonaro: Forças Armadas estão preparadas para manifestações como as do Chile

protestos no Chile
Reprodução / TV Globo
protestos no Chile

A medida foi tomada, segundo as autoridades militares que estão responsáveis pela segurança nas respectivas regiões, por causa da crescente normalização dos serviços, embora os protestos no Chile sigam acontecendo. 

Leia também: 'Maior marcha do Chile' reúne mais de 800 mil manifestantes em Santiago

Na última sexta-feira (25), por volta das 18h00, a manifestação reuniu cerca de 1 milhão de pessoas, segundo números da prefeitura. A multidão reivindicava a saída de Sebastián Piñera devido à repressão e a supostas violações dos direitos humanos cometidas pelas forças de segurança contra os manifestantes em dias anteriores.

Leia também: Chile em chamas: país de bons índices econômicos perde a estabilidade política

Além disso, os protestos tinha como objetivo criticar a proposta de inovações salariais no Chile , mudanças na aposentadorias e entre outros tópicos presentes na pasta do presidente .  

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários