Abiy Ahmed recebeu o Prêmio Nobel da Paz por seus esforços em combater rivalidades étnicas
Reprodução/Twitter
Abiy Ahmed recebeu o Prêmio Nobel da Paz por seus esforços em combater rivalidades étnicas

Manifestantes saíram às ruas na Etiópia, em protesto contra o presidente Abiy Ahmed na última quarta-feira (23). Eles queimaram exemplares do mais novo livro de Ahmed, que foi lançado na última semana e distribuído gratuitamente para a população.

Leia também: Governo brasileiro condena assassinato de dirigente partidário venezuelano

O estopim para os protestos foi a declaração de Jawar Mohammed , um dos principais opositores do presidente, de que o governo teria retirado o esquema de segurança de sua casa na capital do país e estaria orquestrando um ataque contra ele. Ainda que as autoridades etíopes tenham negado a informação dada pelo opositor, a população se manifestou em solidariedade a Mohammed ao redor de sua casa e em outras partes do país.

Em Addis Abeba, manifestantes se ofereceram para fazer a segurança de Mohammed e pediram a saída do presidente. A queima de livros aconteceu na cidade de Dadar.

Leia também: Califórnia em chamas: cerca de 50 mil pessoas estão desalocadas

A polícia reprimiu os protestos com tiros e bombas de gás lacrimogêneo. Os tumultos ameaçam a imagem de Abiy Ahmed, mais recente ganhador do Prêmio Nobel da Paz . Ele foi laureado por seus esforços para conter as rivalidades étnicas no país.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários