Planeta

esqueleto
Historical Royal Places
Esqueleto foi encontrado enquanto arqueólogos escavavam ao lado da torre

Os esqueletos intactos de uma mulher e uma criança enterrados há cerca de 500 anos foram encontrados recentemente debaixo da capela anexada à Torre de Londres, lugar celebrizado pelas mortes de algumas das mais ricas e poderosas personalidades inglesas. Com quase mil anos de idade, a edificação foi um palácio real e uma prisão que se tornou o cemitério de figuras famosas do passado da Grã-Bretanha, como Ana Bolena e Catherine Howard, a segunda e a quinta esposas do rei Henrique VIII, respectivamente, e o filósofo e político Thomas More.

Leia também: Corpo do ditador Franco é retirado de monumento e vai para cemitério comum

Os arqueólogos encontraram os esqueletos enquanto escavavam do lado externo da entrada da capela da torre de São Pedro ad Vincula, antes da execução de um projeto para tornar o local mais acessível ao público. É a primeira descoberta do gênero em cerca de 50 anos no local. A suspeita inicial é de que a mulher e a criança seriam pessoas comuns que trabalhavam na Torre.

Em uma postagem no blog Historic Royal Palaces, o curador Alfred Hawkins explicou a importância da “escavação única em uma geração” e a surpresa sobre os achados. “Durante esse processo, fizemos descobertas que viraram nossa compreensão da capela de cabeça para baixo e enriqueceram nosso conhecimento sobre aqueles que viveram e morreram na Torre”, escreveu.

    Depois de cavar fundo, as escavadeiras atingiram uma superfície de argamassa com 22 centímetros de espessura. Sob essa superfície, eles encontraram dois sepulcros, o de uma mulher adulta e uma criança pequena. Considerou-se que a mulher tinha entre 35 e 45 anos; já a criança teria cerca de sete anos. Os pesquisadores disseram que é provável que ambas tenham sido enterradas entre 1450 e 1550.

    Enterro cristão

    Os dois esqueletos foram encontrados deitados de costas, com os pés voltados para o leste, características de um enterro cristão da época, disseram os curadores. A mulher adulta parecia ter sido enterrada em um caixão (alguns pregos de caixão foram encontrados nas proximidades). A criança, por sua vez, parecia ter sido simplesmente envolvida em uma mortalha. Esses costumes eram típicos do período medieval tardio e do início da era Tudor, sugerindo que os esqueletos foram enterrados entre 1450 e 1550, em algum momento entre a Guerra das Rosas e o reinado de Eduardo VI (filho de Henrique VIII).

    Os dois restos serão os primeiros esqueletos completos da Torre de Londres a serem avaliados por um osteoarqueólogo (especialista em ossos). “Ao procurarmos marcas relacionadas a crescimento, danos, desgaste e doenças, poderemos criar uma imagem de como essas pessoas viveram e morreram”, escreveu Hawkins.

      Veja Também

      Mais Recentes

        Comentários