Segundo pediatras, baixa necessidade de oxigênio de recém nascidos ajudou bebê a sobreviver.
Pixbay/Creative Commons
Segundo pediatras, baixa necessidade de oxigênio de recém nascidos ajudou bebê a sobreviver.

A cidade de Bareilly, na Índia, foi cenário de um caso atípico. Um casal indiano que estava sepultando o corpo da filha que morreu durante o parto encontrou uma criança de apenas 3 dias de vida enterrada viva no mesmo local em que o coveiro abria a nova cova .

A pá utilizada por ele bateu em um pote. Em depoimento ao jornal inglês Daily Mail, Hitesh Kumar contou que por um momento, achou que era a filha chorando dentro do caixão. Mas, na realidade, o choro vinha de dentro de um vaso. Quando foi aberto, lá estava uma bebê recém-nascida.

Leia mais: Jiboia enorme está à solta em Sidney, na Austrália

A criança foi levada às pressas para um hospital. Ela estava embrulhada em um pedaço de pano e foi colocada em um vaso de cerâmica. A menina pesava apenas 1kg e foi diagnosticada com uma infecção no pulmão, além de desnutrição. 

Você viu?

Segundo a pediatra Saurabh Anjan, entrevistada pelo Daily Mail, prematuros precisam de menos oxigênio e por isso a criança conseguiu sobreviver debaixo da terra. 'Quando estava enterrada, devia ter falhas no solo, por onde o ar devia passar'.  A criança teve hipotermia e ficou sob os cuidados médicos para receber oxigênio, mas até o momento não conseguia respirar sozinha. 

Leia também: No meio de funeral, homem morto grita "me deixem sair"; assista ao vídeo

Os indícios apontavam que a menina era prematura, de acordo com os pediatras. O consumo da própria gordura corporal também foi responsável pela sobrevivência da menina. 'Ela sobreviveu mesmo com um número baixíssimo de plaquetas. Ela é uma guerreira', disse a pediatra Anjan. 

Até o momento, a polícia indiana não tem indícios de quem seriam os pais da menina enterrada viva. O caso está sendo investigado. A índia tem um histórico de rejeição de filhas, principalmente as que nascem em famílias mais humildes.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários