Tamanho do texto

Na eleição de abril, o vencedor Benjamin Netanyahu não conseguiu formar um governo; Netanyahu é novamente o favorito para vencer

Benjamin Netanyahu votando em eleição de Israel arrow-options
Haim Zach/GPO
Benjamin Netanyahu já governa o país há 10 anos; ele votou na manhã desta terça

Pela segunda vez neste ano, os israelenses foram às urnas decidir o futuro político do país.
Cerca de seis milhões de pessoas estão habilitadas a votar nesta terça-feira (17) para escolher um dentre 32 candidatos. Em abril, Israel realizou eleições, mas o vencedor, o atual primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, do partido conservador Likud, não conseguiu formar alianças para governar.

Leia também: Bolsonaro suspende encontro com Boris Johnson e outros seis líderes na ONU

Na eleição desta terça, o cenário é parecido ao do primeiro semestre: Netanyahu é o favorito para vencer as eleições, em uma disputa acirrada com a coalizão de centro Azul e Branco, liderada por Benny Gantz. No entanto é improvável que ele consiga votos suficientes para governar sozinho, o que o fará buscar alianças com partidos nacionalistas e ultraortodoxos.

Após as eleições de abril, o premier ficou a um passo de formar maioria no Parlamento, mas foi barrado pela resistência de seu ex-ministro da Defesa Avigdor Lieberman. Líder do partido Yisrael Beiteinu, Lieberman rompeu com Netanyahu por ser contra um cessar-fogo com o Hamas na Faixa de Gaza e, para se juntar novamente à sua coalizão, exigiu a aprovação de uma lei que obrigue judeus ortodoxos a prestarem serviço militar, proposta rejeitada por legendas religiosas.

Leia também: Presidente afegão escapa de atentado que matou 24 durante seu comício

As primeiras pesquisas de boca de urna serão anunciadas às 22h locais (16h de Brasília). No fim da tarde em Israel , o índice de comparecimento às urnas nesta eleição era de 44,3%.