Bolsonaro e Macron
Frederico Mellado/ARG
Bolsonaro e Macron se encontraram durante a cúpula do G-20 no Japão

Um vídeo dos bastidores da reunião do G7, divulgado neste domingo (8), mostra os presidentes da França, Emmanuel Macron, e do Chile, Sebastián Piñera, criticando o presidente Jair Bolsonaro. Os comentários ocorreram após o líder brasileiro tecer comentários sexistas contra a primeira-dama francesa, Brigitte.

Leia também: Boris Johnson busca medidas para evitar adiamento do Brexit, diz jornal

O vídeo é parte de um programa que foi ao ar no domingo no canal CNews, que mostra os bastidores do encontro que aconteceu no final de agosto, em Biarritz. A cena de Macron e Piñera aparece por volta dos 16 minutos e 4 segundos .

Os comentários de Macron e Piñera, um dos maiores aliados de Bolsonaro, foram realizados no segundo dia de reuniões, logo após o presidente francês criticar, durante uma coletiva de imprensa, o comportamento de Bolsonaro e dizer esperar que o Brasil "tenha logo" um presidente "que se comporte à altura" do cargo.

No vídeo, é possível ouvir Piñera dizendo ao francês que sua fala durante a coletiva de imprensa foi "incrível". "Claro, eu tinha de reagir. Você entende?", disse Macron ao presidente chileno, que concordou com a afirmação.

"Eu queria ser pacífico. Queria ser correto, construtivo com o cara e respeitar sua soberania. Tudo bem. Mas eu não poderia aceitar isso", completou. Neste momento, a chanceler Angela Merkel se aproximou da conversa e confirmou, com a cabeça, os comentários do líder francês.

Macron, então, continou, lembrando do episódio em que o presidente brasileiro cancelou um encontro com o chanceler francês e foi cortar o cabelo, com transmissão ao vivo, quando a reunião deveria acontecer. 

Leia também: Novo embaixador dos EUA no México causa polêmica após criticar Frida Kahlo

 "Você sabe que, quando meu ministro de Relações Exteriores foi lá? Ele deveria recebê-lo e cancelou no último minuto para ir cortar seu cabelo. E filmou a si mesmo. Desculpa. Mas isso não é a atitude de um presidente", disse a Piñera.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários