Tamanho do texto

Alexei Navalny, de 43 anos, foi detido no mês de julho por ter convocado russos a participarem de um grande movimento de protestos em Moscou

Opositor Alexei Navalny arrow-options
Creative Commons
Alexei Navalny, principal opositor russo, estava preso desde a última quarta-feira

O principal líder opositor do governo russo, Alexei Navalny, foi liberado nesta sexta-feira (23) após ter cumprido uma sentença de 30 dias de prisão por ter convocado os russos a participarem de um grande movimento de protestos que tem agitado Moscou.

Nos últimos meses, milhares de russos foram às ruas contra o governo para pedir eleições livres. De acordo com algumas fotos publicadas pelo porta-voz de Navalny, Kira Yarmish, o advogado de 43 anos deixou a prisão sorrindo, vestindo uma blusa escura e com uma bolsa nos ombros.

Leia também: Rússia manda esvaziar vila após explosão em provável teste de míssil nuclear 

"Não tenho dúvidas de que, apesar desses atos de intimidação e terror , a onda de protestos continuará a crescer e esse regime se arrependerá do que fez", disse Navalny.

O opositor foi detido na manhã de 24 de julho, assim que saiu de casa para correr e comprar um buquê de flores para o aniversário de sua esposa. Ele foi condenado a 30 dias de prisão por "infrações reiteradas das regras de organização de manifestações".

Durante o período de prisão, Navalny foi internado no hospital pelo o que os médicos chamaram de uma "grave reação alérgica". O ativista, por sua vez, não descarta a possibilidade de "envenenamento".

O diretor da prisão até pediu a um tribunal de Moscou que adiasse a liberação de Navalny pelo tempo que passou no hospital. No entanto, o pedido foi rejeitado.