Tamanho do texto

Presidente francês quer discutir as queimadas da floresta amazônica na cúpula do bloco econômico, que acontece neste fim de semana; entenda

Eduardo Bolsonaro arrow-options
Jorge William / Agência O Globo
Indicado a embaixada, Eduardo Bolsonaro compartilhou vídeo com críticas ao presidente francês

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou em sua conta do Twitter, nesta quinta-feira (22), um vídeo em que um youtuber chama o presidente da França, Emannuel Macron, de "idiota". A publicação foi feita horas depois do líder francês  convocar o bloco econômico G7 a discutir as queimadas na Amazônia. 

Leia também: Merkel também quer debater incêndios na Amazônia na reunião do G7

Macron se manifestou pelo Twitter ontem sobre as queimadas que atingem a região da Amazônia nos últimos dias. De acordo com o presidente francês, o tema deve ser discutido na próxima reunião do G7, que acontece neste fim de semana na França. Logo depois da declaração, Eduardo Bolsonaro compartilhou o vídeo. "Recado para o @EmmanuelMacron", escreveu. 



Após a repercução do tweet, Eduardo voltou a se manifestar e respondeu alguns seguidores na rede social. O deputado José Medeiros (Pode-MT) afirmou que, apesar de ser vice-líder do governo na Câmara, não concorda com o filho do presidente. "Discordo frontalmente de
@BolsonaroSP, esse psolista francês não é idiota. É demagogo, oportunista, dissimulado, rasteiro e brandalhão", escreveu. 

Mesmo após compartilhar o vídeo, Eduardo negou que tenha chamado o presidente francês de idiota e afirmou que a Amazônia "não compete" ao G7. "Não chamei Macron de idiota, em que pese ele ter insultado nossa soberania e achar que a Amazônia compete ao G-7. É a extrema imprensa forçando a barra para tentar barrar minha indicação para Washington. Ser embaixador não é escutar calado presidentes que acham que somos colônia", argumentou.