Tamanho do texto

Grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou o ataque que aconteceu na cidade de Cabul, no Afeganistão

Ataque suicida de homem-bomba matou mais de 60 pessoas em Cabul%2C no Afeganistão%2C em festa de casamento arrow-options
Reprodução / Ansa / Epa
Ataque suicida de homem-bomba matou mais de 60 pessoas em Cabul, no Afeganistão, em festa de casamento

O ataque suicida de um homem-bomba durante uma festa de casamento deixou, neste sábado (17), 63 mortos e cerca de 180 feridos na cidade de Cabul, no Afeganistão. O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou o atentado.

Leia também: Estado Islâmico entra em nova fase e deve apostar em 'califado virtual'

Segundo o porta-voz do Ministério do Interior do país, Nasrat Rahimi, entre as vítimas do homem-bomba  estão muitas mulheres e crianças.

Já de acordo com a emissora CBS , mais de mil pessoas foram convidadas para a festa e a explosão teria acontecido na área reservada aos homens.

O presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, classificou o ataque como "bárbaro" e declarou que os talibãs "não podem se exonerar completamente porque servem de plataforma para os terroristas".

Leia também: Estado Islâmico reivindica ataque que deixou 321 mortos no Sri Lanka

Em julho deste ano, outro casamento foi alvo de um homem-bomba . Na ocasião, o atentado suicida, que aconteceu na província de Nangarhar, deixou seis mortos.

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico