Tamanho do texto

Este ano, os agentes portugueses já resgataram mais de 2.200 pessoas; a maioria do grupo de migrantes resgatado é formada por mulheres e crianças

Agência Brasil

embarcação com refugiados
Sea Watch
Refugiados se arriscam a atravessar o mar em embarcações precárias

Em dois dias, a polícia marítima portuguesa salvou 70 refugiados no Mar Egeu. Os agentes estão a serviço da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas da União Europeia. A última operação decorreu no início deste sábado (10).

Leia também: Cerca de 700 imigrantes são detidos e afastados dos filhos nos Estados Unidos

As forças portuguesas avistaram duas embarcações de refugiados . Uma foi socorrida pela guarda costeira grega e outra pela polícia marítima portuguesa. A maioria do grupo de migrantes é formada por mulheres e crianças.

Este ano, os agentes portugueses já resgataram, ao largo da Ilha Grega de Lesbos, mais de 2.200 pessoas.

Outro resgate

Também no Mar Egeu , a Unidade de Controle Costeiro (UCC), por meio de militares destacados na ilha de Samos-Grécia, no âmbito da missão da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira (Frontex), resgatou na madrugada 24 migrantes .

Leia também: Polícia dispara gás lacrimogêneo contra manifestantes em Hong Kong

Durante uma ação de patrulhamento, os militares foram alertados pelas autoridades gregas que tinham recebido pedido de ajuda de uma embarcação. Os militares deslocaram-se para a zona de alerta, tendo conseguido detectar a embarcação, que estava à deriva, verificando que se tratava de um pequeno barco de borracha, com cerca de seis metros, com excesso de lotação, o que possibilitou o resgate das 24 pessoas, das quais seis crianças, duas delas recém-nascidas, seis mulheres e 12 homens.