Tamanho do texto

Não há informações sobre a causa da morte de Giovanna Elias; Família da turista, incluindo o namorado, viajou para Santiago saber mais sobre o caso

Uma brasileira foi encontrada morta em um quarto de hotel de Santiago, no Chile. Giovanna Elias Bardi tinha 35 anos e viajava sozinha pela capital chilena. O namorado dela, Leandro Bonello, confirmou a perda pelas redes sociais, na madrugada de sábado (06), e embarcou para o país vizinho em busca de novas informações sobre o caso.

Leia também: Mulheres são esfaqueadas por homens encapuzados em marcha pró-aborto no Chile

Brasileira que morreu no Chile
Reprodução Facebook
Brasileira que morreu no Chile

O namorado da brasileira , que vivia em Sorocaba, São Paulo, procurou o Itamaraty, que informou ter encaminhado a ocorrência para o Consulado brasileiro em Santiago. Os trâmites para o translado do corpo estão em andamento.

Leia também: Cadeirinha de bebê x extintor de incêndio: a bizarra briga no trânsito do Chile

O último contato entre Giovanna com a família se deu na noite de quinta (04). Depois, ela parou de responder mensagens e atender ligações. Preocupados, os parentes entraram em contato com o hotel no qual ela estava hospedada. Ela foi encontrada já sem vida no quarto.

Segundo um registro de relacionamento no Facebook, Giovanna e Bonello namoravam desde 12 de maio. Ele chegou ao Chile por volta de 16h deste domingo (07).

"Linda, quanta falta você me faz. O quão intenso foi nossa relação? Momentos que ficarão marcados para sempre em meu coração. Onde quer que esteja sinta-se amada, abraçada. A ficha está difícil de cair, sua falta pesa em cada segundo. Queria muito você aqui comigo", escreveu Leandro em seu perfil no Facebook.

Leia também: Família de brasileiros é encontrada morta em apartamento durante férias no Chile

Ainda não se sabe a causa da morte da brasileira . Em maio, seis brasileiros da mesma família foram encontradas mortos em um apartamento alugado em Santiago. Eles foram intoxicados por monóxido de carbono após um vazamento de gás no imóvel. No começo de junho, duas crianças brasileiras perderam a vida em um dos principais pontos turísticos do inverno chileno, atingidas por um deslizamento de rochas perto do reservatório de Yeso. 

    Leia tudo sobre: facebook