Tamanho do texto

Advogados da ONG Human Rights Watch encontraram 255 crianças em condições ruins nos abrigos do governo; ainda há 30 crianças no centro

Agência Brasil

Crianças com a mãe na fronteira entre Estados Unidos e México
Ansa Brasil
Entidades de direitos humanos denunciam maus tratos na acolhida de crianças migrantes

Mais de 200 crianças migrantes detidas em uma remota estação de Patrulha de Fronteira, no sudoeste do Texas, sem alimentação adequada, água e saneamento foram removidas depois que as notícias sobre as condições se tornaram públicas na semana passada.

Leia também: Estados Unidos cortam serviços para crianças migrantes em abrigos

"Hoje de manhã, meu escritório foi informado de que apenas 30 crianças permanecem na estação de Patrulha da Fronteira de Clint, no condado de El Paso", disse a deputada Verônica Escobar na segunda-feira (24). Ela disse que na semana passada os advogados da Human Rights Watch haviam encontrado 255 crianças migrantes em condições alarmantes .

Um professor de direito que visitou recentemente a instalação, Warren Binford, da Willamette University, descreveu as condições na fronteira para em uma entrevista com Lulu Garcia Navarro, da NPR .

Leia também: Portugal é exemplo de inclusão de imigrantes para a ONU

"Muitos deles estão dormindo em pisos de concreto, incluindo bebês, crianças pequenas, pré-escolares. Eles não recebem nada além de refeições instantâneas, Kool-Aid e biscoitos - muitos deles estão doentes", disse sobre a condição das crianças migrantes .