Tamanho do texto

"Acho que procrastinar é um grande erro", disse o presidente francês; ele, no entanto, deixou aberta a porta para mais uma prorrogação do prazo

Agência Brasil

Emmanuel Macron
European Union 2018 – European Parliament
Macron se opôs a prorrogação do prazo do Brexit para outubro

O presidente da França, Emmanuel Macron, disse nesta segunda-feira (3) o prazo final para o já adiado Brexit deve ser respeitado e o Reino Unido deve deixar a União Europeia no dia 31 de outubro.

Leia também: Entenda as derrotas em série que derrubaram Theresa May

Macron estava entre outros líderes da União Europeia (UE) que se opuseram a prorrogar a extensão dada ao Reino Unido para o Brexit quando o prazo se prolongou de março para o fim de outubro.

"Acho que esse é o último, último prazo, porque eu não quero que a nova comissão e esses novos executivos tenham de lidar com (isso)", disse ele, em referência à nomeação de novos chefes de grandes instituições da UE. "Acho que procrastinar é um grande erro," afirmou.

Macron falou em inglês no Palácio do Eliseu, em Paris, com membros da Conferência Monetária Internacional. "Eu realmente acredito que agora devemos implementar a decisão do povo britânico, exceto se o próprio povo britânico decidir outra coisa ", afirmou o presidente da França.

"Esse é o motivo pelo qual eu sempre fui pintado como o homem inflexível na sala sobre essa questão do Brexit. Mas eu apoio tal caracterização", explicou.

O chefe do governo francês, no entanto, deixou a porta aberta para outra prorrogação do Brexit , caso o Reino Unido peça mais tempo para um segundo referendo."É plausível se tivermos a perspectiva ou de um novo referendo ou de um arranjo totalmente novo aceitável para os 27 e nosso negociador ."