Tamanho do texto

Jornais acreditam que a queda da popularidade do presidente foi refletida nas ruas: "Mais brasileiros desaprovam do que aprovam o governo"

Ato apoio Bolsonaro
João Cesar Diaz
Apoiadores de Bolsonaro foram às ruas no domingo (26)

A imprensa internacional repercutiu nesta segunda-feira (27) as  manifestações que aconteceram em todo o Brasil em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (PSL), no último domingo (26). Os jornais destacaram que a queda na popularidade do presidente desde quando assumiu contribuiu para uma adesão menor em comparação aos protestos de estudantes contra o corte nas verbas do MEC, no último dia 15.

O britânico The Guardian avaliou que as manifestações receberam baixo quórum, mas que estas foram a primeira "grande demonstração de força" do governo em meio a diversos problemas, como o caso Queiroz, que envolve o senador e filho de Bolsonaro , Flávio.

O jornal The Guardian
Reprodução
O jornal The Guardian repercute as manifestações em apoio a Bolsonaro

“Nos primeiros cinco meses de seu mandato de quatro anos, os índices de aprovação de Bolsonaro estão sofrendo com a instabilidade econômica, a divisão política e os questionamentos desconfortáveis sobre o envolvimento de um dos filhos do presidente com o crime organizado e escândalos de corrupção.”

Leia também: Líderes avaliam que atos pró-governo Bolsonaro não mudam pauta da Câmara

Na mesma linha seguiu a agência de notícias alemã Deutsche Welle ao afirmar que, mesmo sem números oficiais, os atos a favor de Bolsonaro pareceram menores que os dos estudantes. A DW cita ainda a queda de popularidade do ex-capitão.

“Bolsonaro venceu a eleição facilmente no último mês de novembro mas, desde que assumiu o cargo no dia 1° de janeiro, sua popularidade vem caindo em diversas pesquisas. Um levantamento publicado na sexta-feira (24) mostrou que mais brasileiros desaprovam do que aprovam o governo, em uma erosão surpreendente de sua popularidade.”

Agência Deutsche Welle
Reprodução
Agência Deutsche Welle destaca os atos em apoio a Bolsonaro

A revista norte-americana Time , por outro lado, lembrou alguns dos principais pedidos de apoiadores do presidente nas manifestações, o fechamento do Congresso e também do STF.

“Os apoiadores de Bolsonaro cantaram o hino nacional e balançaram as bandeiras do Brasil enquanto ecoavam o nome de ministros do presidente. Muitos deles acusavam as instituições do país de não deixarem Bolsonaro governar. Alguns pediam o fechamento do Congresso e da Suprema Corte”, escreveu a Time .

Leia também: Bolsonaro diz que atos pró-governo tiveram mesma adesão de protestos da oposição

A Bloomberg destacou que o pedido de Bolsonaro para passar sua agenda de reformas recebeu "o apoio de milhares de pessoas que tomaram as ruas em mais de 100 cidades".

A agência de notícias Reuters falou sobre as faixas em tom reformista que tomaram as ruas brasileiras, como as que pedem a aprovação da reforma da Previdência, principal projeto de Bolsonaro e seu ministro da Economia, Paulo Guedes.