Tamanho do texto

Governo norueguês, que defende a convocação de novas eleições no país latino-americano, propôs a segunda rodada de conversas entre os líderes

Juan Guaidó e Nicolás Maduro
Twitter/@jguaido - Twitter/@NicolasMaduro
Líderes toparam um novo encontro na Noruega na tentativa de negociar situação política da Venezuela


O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e o autoproclamado presidente interino Juan Guaidó aceitaram, neste sábado, comparecer a uma nova rodada de conversas em Oslo, na Noruega. O convite foi feito pelo próprio governo norueguês , que tenta mediar o conflito político no país latino-americano.

Após aceitar o convite, Maduro agredeceu o governo da Noruega "por seus esforços em avançar nos diálogos pela paz e estabilidade da Venezuela". No Twitter, ele confirmou o envio de uma delegação ao país com "boa disposição" para "avançar na construção de bons acordos".

Já o Centro de Comunicação Nacional da presidência da Venezuela publicou uma foto de um documento assinado por Guaidó , em que ele afirma que aceitará o convite para "explorar uma possível saída negociada da ditadura e desta grave crise". Ele também pediu por eleições livres: "A negociação é aquela que nos leve ao fim da usurpação, transição e eleições livres", escreveu.









Mediação da Noruega

Essa é a segunda vez  que a Noruega propõe uma conversa entre os líderes. Há pouco mais de uma semana, o país confirmou que está tentando intermediar negociações entre os representantes para resolver o conflito político.

Leia também: Filhos de refugiados venezuelanos estão se tornando apátridas

Em nota, a chanceler da Noruega, Ine Eriksen Soreide, agradeceu a Maduro e Guaidó por aceitarem seu convite. "Informamos que os representantes dos principais atores políticos da Venezuela decidiram retornar a Oslo na próxima semana para continuar o processo mediado pela Noruega".