Tamanho do texto

Volodymyr Zelenskiy fez o anúncio em seu discurso de posse nesta segunda (20); maioria do Parlamento é formada por opositores do presidente

Volodymyr Zelenskiy
Reprodução/BNews
Volodymyr Zelenkiy foi eleito presidente da Ucrânia e já deve assumir contrariado

O novo presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, anunciou nesta segunda-feira (20) a dissolução do Parlamento, durante o discurso de posse, antecipando para daqui a dois meses as eleições legislativas que estavam marcadas para outubro.

Leia também: Vladimir Putin analisa facilitar cidadania russa a todos os ucranianos

“Eu dissolvo o Verkhovna Rada [ Parlamento ]”, declarou o novo chefe de Estado aos deputados e representantes das delegações internacionais presentes à cerimônia.

A maioria dos parlamentares ucranianos fazem oposição ao novo presidente e são leais ao antecessor, Petro Poroshenko. O anúncio de Zelenskiy provoca eleições legislativas antecipadas, apesar de algumas incertezas jurídicas sobre a realização da votação, que já estava agendada para o mês de outubro.

O ator e comediante Volodymyr Zelenskiy , que foi protagonista de uma série televisiva em que representava o papel de presidente, chegou ao Parlamento ucraniano sozinho e a pé. À espera tinha uma pequena multidão. Entre cumprimentos, ele teve tempo para tirar algumas fotografias. "Tudo para que não chorem", disse.

Leia também: Ucrânia aprova lei que oficializa a língua ucraniana e irrita presidente eleito

No discurso de posse, Volodymyr Zelenskiy prometeu que, tal como no passado, tinha trabalhado para fazer os ucranianos rir, agora iria lutar para não os fazer chorar. “Querido povo, durante a minha vinha tentei tudo para fazer os ucranianos sorrirem Nos próximos cinco anos, farei tudo, ucranianos, para que não chorem”, assegurou no Parlamento.

O novo presidente disse que sua prioridade será acabar com o conflito com os rebeldes apoiados pela Rússia. “A nossa primeira tarefa é conseguir um cessar-fogo em Donbas”.

O conflito na zona leste do país já deixou 13 mil mortos. Falando em ucraniano durante quase todo o discurso, mudou para russo quando abordou a necessidade de conquistar o coração e a mente das pessoas que vivem nas áreas separatistas.

Combate à corrupção

Em continuidade ao que assumiu na campanha, Zelenskiy voltou a destacar a luta contra a corrupção . “As pessoas devem chegar ao poder para servir o público”. Ele também comparou suas metas a outros países.

“Devemos tornar-nos islandeses no futebol, israelitas na defesa do território, japoneses na tecnologia”, afirmou. Disse ainda que os ucranianos deverão "tornar-se suíços na capacidade" de viverem felizes entre si, "apesar de todas as diferenças”.

Leia também: Conheça Zelenskiy, o comediante que venceu as eleições presidenciais da Ucrânia

Ele pediu que os deputados usem os dois meses até as eleições antecipadas do Parlamento para aprovar uma lei que os privaria da imunidade e outra que proíbe autoridades de enriquecerem ilegalmente. “Vocês têm dois meses para fazer isso. Façam-no e terão direito a medalhas”, disse.