Imagem de satélite de um ciclone
MODIS/NASA
Ciclone Idai atingiu Moçambique, Zimbábue e Malaui deixando um rastro de destruição

O ciclone Kenneth perdeu força ao passar por Moçambique nesta quinta-feira (25). Ele, no entanto, deve ainda trazer fortes chuvas, que podem causar inundações e deslizamentos de terra. De acordo com a agência meteorológica da França, são esperados entre 600 e 800 mm de chuva para os próximos dias.

Leia também: Desastre em Moçambique é maior do que o de Brumadinho, revela militar brasileiro

Segundo informações do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades de Moçambique (INGC), uma pessoa foi atingida por um coqueiro em Pemba, na região de Cabo Delgado, no nordeste do país.

O Kenneth era esperado com apreensão porque poderia vir com ventos de até 200 km/h. O INGC já havia posicionado meios logísticos para atender cerca de 600 mil famílias que poderiam ser atingidas.

Moçambique ainda se recupera da passagem do ciclone Idai, que devastou o país. Em março deste ano, o Idai destruiu 90% da cidade de Beira e deixou um rastro de grave arrasamento, com centenas de mortos e desabrigados. O país ainda se recupera da catástrofe anterior, que resultou ainda em uma epidemia de cólera .

    Veja Também

      Mostrar mais