Tamanho do texto

Três hotéis de luxo e três igrejas foram bombardeadas; mais de 400 pessoas foram feridas nos atentados e sete suspeitos foram detidos pela polícia local

St. Sebastian's Church
St. Sebastian's Church
Onda de atentados no Sri Lanka deixou 156 mortos

Uma série ataques terroristas deixou 215 mortos e mais de 400 feridos no Sri Lanka neste domingo (21). Os números são da polícia local. Três igrejas e três hotéis de luxo foram os alvos de explosões quase simultaneas. De acordo com testemunhas, os atentados teriam sido causadas por homens-bomba. Nenhum grupo reivindicou os ataques até agora.

Leia também: FBI prende acusado de barrar imigrantes na fronteira dos EUA com México

Os três hotéis e uma das igrejas ficam em Colombo, capital de Sri Lanka , enquanto os dois dois templos ficam nas regiões de Katana e Batticaloa. Os atentados ocorreram por volta 8h15 no horário local (0h15, no horário de Brasília).

Já no período da tarde, outras duas explosões foram confirmadas no país, uma em frente ao zoológico de Dehiwala, que fica perto de Colombo e outra em uma casa em Mahawila Gardens, Dematagoda. No último ataque, que também foi feito por um homem-bomba, três policiais acabaram mortos.

De acordo com o ministro da Defesa do país, Ruwan Wijewardena, sete pessoas já foram detidas em conexão com os atentados.

Em um postagem nas redes sociais, o primeiro-ministro do Sri Lanka, Ranil Wickremesinghe, lamentou o ataque:  "Eu condeno fortemente os ataques covardes contra o nosso povo nesta manhã. E peço para que o povo do Sr Lanka se mantenha forte e unido nesse momento trágico. Por favor, evitem propagar eventos falsos e especulatório. O governo está tomando as medidas necessárias para conter a situação", escreveu.

O presidente do país, Maithripala Sirisena , também foi às redes sociais para comentar o fato. "Minhas condolências a todas as famílias que foram vítimas desse ataque covarde", escreveu no Twitter. "As investigações estão em curso para descobrir que tipo de conspiração está por trás destes atos cruéis", completou.

O governo do país anunciou um toque de recolher de 12 horas e ainda bloqueou redes sociais como o Facebook e o WhatsApp.

Leia também: Grande quantia de dinheiro é encontrada na casa de ex-ditador do Sudão

Apenas 7% da população do Sri Lanka é cristã, enquanto 70% são budistas, 15% hinduistas e 11% muçulmanos. O país viveu, até 2009, uma guerra civil que durou 26 anos,