Tamanho do texto

Elizabeth Warren é uma das pré-candidatas da oposição para a Casa Branca

Donald Trump
Reprodução/The White House
Donald Trump foi inocentado pelo Relatório Mueller

A senadora democrata Elizabeth Warren pediu, na noite desta sexta-feira (19) para que a Câmara dos Representantes inicie um processo para destituir o presidente norte-americano. De acordo com Warren, que é uma das pré-candidatas da oposição para ocupar a Casa Branca, o chamado Relatório de Mueller, que investiga um suposto conluio entre o republicano e a Rússia para vencer as últimas eleições, prova que atual presidente conspirou com o Kremlim.

Leia também: Rússia diz que Relatório Mueller não prova interferência nas eleições americanas

"O relatório de Mueller apresenta fatos que mostram que um governo estrangeiro hostil atacou nossas eleições em 2016 para ajudar Donald Trump , e Donald Trump deu boas-vindas a essa ajuda", disse Warren.

O relatório, no entanto, concluiu que não haviam provas de que o presidente conspirou com os russos durante as eleições. "Ainda que seja possível afirmar que agentes russos e membros da campanha de Donald Trump se encontraram, não existem evidências para um processo criminal", diz o relatório.

"Ademais, a investigação não encontrou evidências para acusar nenhum membro da campanha de Trump criminalmente", concluiu Mueller , em um relatório de quase 500 páginas. Essa nova versão foi divulgada após pressão da oposição, que queria uma versão mais completa do documento. Desta vez, apenas algumas partes do documento não puderam ser vistas pelo público.

Warren , no entanto, argumenta que o fato de Trump ter tentado interferir nas investigações já é motivo para destituição. "Uma vez eleito, Donald Trump obstruiu a investigação sobre esse ataque", disse a senadora. De acordo com a investigação, o republicano, de fato, tentou atrapalhar o curso do processo.

Leia também: Trump não conspirou com a Rússia para vencer eleições, conclui investigação

Apesar das críticas da oposição, que quer que o procurador-especial Robert Mueller preste depoimento sob juízo, a divulgação final do relatório é considerada uma vitória pela base aliada de Trump , que vem celebrando o veritido de inocência.

    Leia tudo sobre: Impeachment