Tamanho do texto

Fogo foi controlado pela madrugada e não havia mais perigo de as chamas voltarem, disse o Corpo de Bombeiros; incêndio durou mais de 12 horas

Papa Francisco
shutterstock
Papa Francisco lamentou o incêndio na catedral de Notre-Dame e afirmou que está rezando pelos franceses

O papa Francisco disse estar rezando pelos católicos franceses e parisienses após o incêndio que atingiu a catedral de Notre-Dame, no centro de Paris, o monumento histórico mais visitado da Europa. O porta-voz interino do Vaticano, Alessandro Gisotti informou pela conta do Twitter.

Leia também: Peritos analisam o impacto de mais de 12 horas de incêndio em Notre-Dame

"O papa está com a França, reza pelos católicos franceses e pela população parisiense consternada pelo terrível incêndio que destruiu a catedral de Notre-Dame , e reza por todos aqueles que se esforçam para enfrentar essa situação dramática", escreveu Gisotti.

Ainda havia pequenos focos de incêndio na manhã desta terça-feira, mas bombeiros garantiram que não há mais perigo de as chamas voltarem a crescer. “O fogo está completamente controlado e parcialmente sufocado. Restam alguns focos residuais”, afirmou Gabriel Plus, porta-voz dos bombeiros de Paris.

Nesta segunda, um incêndio de grandes proporções atingiu a catedral, num momento em que os católicos do mundo inteiro se preparam para celebrar a Semana Santa. Segundo o Ministério do Interior, 400 bombeiros foram enviados para combater o incêndio, e um deles ficou gravemente ferido.

Leia também: Incêndio em Paris: relembre outros patrimônios culturais destruídos pelas chamas

Uma multidão que acompanhava do lado de fora bateu palmas, rezou e cantou, acompanhando o incêndio num dos principais símbolos de Paris . Dois terços do telhado foram consumidos pelas chamas. Por volta das 2h da madrugada (21h), as autoridades anunciaram que o incêndio estava sob controle.

Segundo o corpo de bombeiros, o incêndio provavelmente está ligado às extensas reformas para renovação do edifício. A procuradoria francesa já abriu uma investigação para determinar o que iniciou o fogo.

Leia também: Museu de História Natural de Nova York cancela premiação com Bolsonaro 

Doações

O grupo de luxo LVMH e a família Arnault, duas das maiores fortunas da França, anunciaram na terça-feira que vão doar 200 milhões de euros para reconstruir a catedral de Notre-Dame , após o incêndio que devastou parte da catedral.