undefined
Reprodução/Youtube
Com agenda progressista, papa Francisco rejeita o tradicional beijo no 'anel do pescador'; veja o vídeo da cena

Um episódio envolvendo a Igreja Católica vem cansando polêmica nesta semana. O episódio aconteceu após uma celebração realizada na cidade de Loreto, próxima a Roma. Em vídeo que circula na internet, o papa Francisco aparece retirando a mão e recusando os beijos dos fiéis no anel em sua mão. A cena se repete diversas vezes.

Leia também: "Se sonhamos com um futuro de paz, é preciso dar espaço à mulher", diz Papa

O caso aconteceu na última segunda-feira (25) e, nas imagens, é possível notar o incômodo do argentino que, desde quando começou a ocupar o cargo, há seis anos, deixa claro seu objetivo de mudar a imagem e a cultura da Igreja Católica, aproximando-a dos fiéis. Para o papa Francisco , o gesto demonstra comportamento de subordinação, o que estaria longe da política pregada pelo pontífice.

“O papa não quer ser tratado como um rei. Seu gesto foi explícito nesse sentido”, disse Paolo Rodari, vaticanista do jornal italiano La Repubblica . A joia usada na mão direita pelo católico é conhecida como “anel do pescador” e faz referência a São Pedro, padroeiro da categoria. O anel ainda faz parte de um ritual no Vaticano de reverência do catolicismo e, em alguns casos, bispos e cardeais também usam a joia como símbolo espiritual.

Leia também: Papa Francisco envia carta a Maduro e critica chavista por "descumprir acordos"

Apesar do esclarecimento, o episódio rendeu debate entre conservadores e progressistas nos bastidores do Vaticano. Dentro e fora da igreja, o argentino é alvo de ataques por sua agenda progressista e é acusado de desvirtuar os dogmas da tradição católica. Diferentemente de seu antecessor, o papa emérito Bento 16, que pertencia à ala conservadora, Francisco tem levantado questões sobre abusos sexuais e pedofilia dentro da igreja , o que não agrada fiéis e religiosos não progressistas.

Leia também: Papa Francisco admite que padres e bispos usaram freiras como "escravas sexuais"

O site conservador norte-americano Life Site chegou a chamar o episódio de “perturbador” e compartilhou críticas feitas anonimamente contra o papa Francisco . O Vaticano ainda não se manifestou sobre o assunto e o ex-porta-voz do argentino, Frederico Lombardi, minimizou o caso. Segundo ele, o pontífice prefere ser abraçado a receber o antigo beijo na mão.

    Veja Também

      Mostrar mais