Tamanho do texto

Filho do presidente eleito disse, ontem, que a embaixada brasileira em Israel mudará para Jerusalém; fala de Eduardo Bolsonaro ocorreu em Washington

Pela segunda vez desde que foi eleito, Jair Bolsonaro se reuniu com o embaixador de Israel, Yossi Shelley
Assessoria de Comunicação de Bolsonaro
Pela segunda vez desde que foi eleito, Jair Bolsonaro se reuniu com o embaixador de Israel, Yossi Shelley

O presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), se encontrou, na manhã desta quarta-feira (28), com o embaixador de Israel, Yossi Shelley. A reunião, que aconteceu na residência oficial da Granja do Torto, em Brasília, é a segunda entre os dois desde que o capitão da reserva foi eleito. 

Embora o teor da conversa não tenha sido revelado ao público, a visita ocorre poucas horas depois que o seu filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), declarou à imprensa que "confirmava" a transferência da embaixada brasileira em Israel de Tel Aviv para Jerusalém .

De acordo com o deputado federal, a mudança ocorrerá e “a questão não é perguntar se vai [ocorrer], a questão é perguntar quando será”. A declaração de Eduardo ocorreu após reunião na Casa Branca, em Washington, entre o filho do presidente eleito e o conselheiro sênior e genro de Donald Trump, Jared Kushner. 

“A gente ainda não sabe ao certo dentro do governo a data, como é que ocorre. A gente tem a intenção e a ideia”, disse Eduardo, lembrando que Kushner é um dos principais articuladores da política para o Oriente Médio do governo dos Estados Unidos. Enquanto isso, no Brasil, Jair tem adotado um tom moderado para tratar do assunto, nas últimas semanas. 

No Twitter, hoje, o presidente eleito reforçou que "o Brasil tem tudo pra ser uma nação respeitada e admirada no mundo todo".

Leia também: Bolsonaro reitera intenção de transferir embaixada para Jerusalém

Mais adaptado ao ritmo presidencial, o presidente eleito já começou a usar a sua residência oficial para encontros com aliados e ministros confirmados para seu governo. Além da reunião com o embaixador, ele ofereceu hoje o primeiro café da manhã para tratar de assuntos da transição e definir novos nomes para a equipe que tomará posse no dia 1º de janeiro.

Onyx Lorenzoni (Casa Civil), General Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Gustavo Bebbiano (ex-presidente do PSL, partido de Bolsonaro) – e confirmado para a Secretaria Geral da Presidência – juntaram-se aos deputados fluminenses Hélio Lopes e Alana Passos, que vieram com o presidente eleito nesta quarta visita a Brasília desde que foi eleito em segundo turno.

Leia também: Palestinos classificam mudança da embaixada brasileira em Israel como provocação

Da Granja do Torto, Onyx segue para o Planalto para participar do Conselhão. Às 14h, Bolsonaro vai para o gabinete de transição no Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), onde ocorre, todas as quartas-feiras, a reunião ministerial do grupo.

* Com informações da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.