Tamanho do texto

Mais de 250 mil pessoas tiveram de deixar suas casas por causa do fogo, e as estradas que servem de rota de fuga registram trânsito intenso

Imagem divulgada pela Nasa mostra alcance dos incêndios na Califórnia
Divulgação/Nasa
Imagem divulgada pela Nasa mostra alcance dos incêndios na Califórnia

Quarenta e quatro óbitos foram registrados na Califórnia como consequência dos incêndios que assolam o estado norte-americano, e mais de 200 estão desaparecidas, anunciou Kory Honea, xerife do condado de Butte.

Leia também: Califórnia encara incêndio mais destrutivo da história; Trump culpa "má gestão"

"A minha esperança é que eu não tenha de voltar aqui a cada noite e anunciar um número maior e maior", lamentou o policial, em coletiva de imprensa na noite desta segunda-feira (12), quando foram apresentados números parciais dos incêndios na Califórnia,  que já é tido como o pior na história do estado e entra em seu sexto dia nesta terça-feira (13).

Até o momento, mais de 250 mil pessoas tiveram de deixar suas casas por causa do fogo, e as estradas que servem de rota de fuga registram trânsito intenso.

O presidente dos Estados Unidos, o republicano Donald Trump , avaliou, em suas redes sociais na internet, que "com o controle florestal correto", a catástrofe poderia ter sido evitada. "Fiquem espertos", concluiu, em curto comentário no Twitter.

Leia também: Tiroteio em bar na Califórnia deixa pelo menos 12 pessoas mortas

No sábado (10), o vice-governador Gavin Newsom declarou estado de emergência para os condados de Los Angeles, Ventura e Butte, e pediu assistência imediata da  Casa Branca  para prestar atendimento às vítimas e pessoas diretamente afetadas pelos incêndios.

Contrariando Trump , o vice-governador fez questão de destacar que a proporção do incêndio faz com que ele esteja fora do controle de "qualquer governo local". "As circunstâncias destes incêndios, devido à sua magnitude, estão ou estarão provavelmente fora do controle dos serviços, pessoal, equipamento e instalações de qualquer governo local e exigem forças combinadas e ajuda mútua", disse.

Os incêndios já destruíram mais de 7 mil estruturas, sendo a maioria delas casas. Em Malibu, lar de estrelas do cinema e da música, as chamas queimaram uma área de 364 quilômetros quadrados e evacuaram astros como Lady Gaga, Kim Kardashian, Will Smith e Guillermo del Toro.

O presidente Donald Trump afirmou no Twitter, também na segunda-feira (12), que aprovou um pedido para declarar estado de desastre na Califórnia, o que permite o envio de recursos adicionais pelo governo federal para reduzir os danos.

Os incêndios na Califórnia já queimaram 473 quilômetros quadrados, e estima-se que apenas 30% das suas chamas foram controladas.

* Com informações da Ansa

Leia também: Trump barra a concessão de refúgio a imigrantes que entrarem ilegalmente nos EUA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.