Tamanho do texto

Para o presidente dos Estados Unidos, a imprensa deve ser responsabilizada pelos pacotes espalhados e enviados a personalidades importantes no País

Em pronunciamento, Donald Trump culpa a imprensa dos EUA pela escalada de violência no país, com pacotes suspeitos
Reprodução/ Fox News
Em pronunciamento, Donald Trump culpa a imprensa dos EUA pela escalada de violência no país, com pacotes suspeitos

A polícia de Nova York foi acionada, na manhã desta quinta-feira (25), para investigar uma nova suspeita de bomba, dessa vez em um restaurante que pertence ao ator Robert De Niro . Essa já é a oitava ameaça de bomba, apenas nas últimas horas, nos Estados Unidos. Frente a tal episódio, Trump culpa a imprensa dos EUA pela escalada de violência no país. 

O presidente dos Estados Unidos até tentou fazer um apelo de união nacional, em meio às ameaças, nos últimos dias. Porém, nesta quinta-feira, Trump culpa a imprensa dos EUA pelo que chama de "grande raiva" no país. A acusação foi feita em seu Twitter.

"Grande parte da raiva que presenciamos hoje em nossa sociedade é causada pelo relato propositadamente falso e impreciso da mídia tradicional, o que chamo de fake news . A situação ficou tão ruim e detestável, que está além da descrição. Mídia tradicional deve corrigir seus atos. Rápido!", escreve Trump. 

O incidente ocorre um dia após outros pacotes suspeitos serem enviados para o ex-presidente Barack Obama, para a emissora CNN , para o casal Bill e Hillary Clinton, para o bilionário George Soros, para a deputada democrata Maxine Waters, entre outros alvos. Todos esses pacotes foram encontrados e interceptados entre terça-feira (23) e quarta-feira (24) desta semana.

Leia também: Robert De Niro volta alfinetar Trump:"Se ele entrar em meu restaurante, eu saio"

Segundo o FBI, é possível ainda que mais pacotes suspeitos com explosivos tenham sido enviados para personalidades liberais ou ligadas ao Partido Democrata – padrão encontrado em todas as vítimas da ameaça. O caso vem sendo tratado como "terrorismo doméstico".

"Talvez outros pacotes foram enviados pelos serviços postais para outras localidades. Nós recomendamos não tocar, mover ou manusear nenhum pacote suspeito ou desconhecido", orientou a entidade. 

Ontem, o presidente da CNN criticou Trump, pelos "contínuos ataques" aos meios de comunicação social. "Há uma total e completa falta de noção da Casa Branca sobre a gravidade dos seus contínuos ataques aos meios de comunicação social", escreveu Jeff Zucker, numa publicação também feita no Twitter.

Jeff Zucker acrescentou que "o presidente [ Donald Trump ] e, especialmente, a porta-voz da Casa Branca deviam saber que as suas palavras têm impacto". Porém, "até ao momento, não mostraram qualquer sensibilidade para isso", adiantou o presidente da CNN .

No passado, Donald Trump chegou a considerar, em declarações públicas, a CNN e outros órgãos de comunicação social como "inimigos do povo".

Leia também: FBI intercepta explosivos enviados a Hillary Clinton, Obama e outros democratas

A declaração de Jucker é uma resposta, porque, ainda ontem, Trump culpou a imprensa dos EUA pelas hostilidades contra o governo e por um tom que chamou de 'pouco civilizado'. "A imprensa tem responsabilidade de adotar um tom mais civilizado e parar as hostilidades constantes e os ataques negativos e, muitas vezes, falsos", disse em discurso. 

* Com informações da Agência Ansa.