Tamanho do texto

Tarifas sobre produtos americanos entram em vigor no valor de US$ 16 bilhões; medida é resposta a mesma atitude dos EUA pouco tempo antes

Presidentes da China e Estados Unidos, respectivamente, Xi Jinping e Donald Trump em encontro em abril deste ano
White House/Reprodução 06.04.2017
Presidentes da China e Estados Unidos, respectivamente, Xi Jinping e Donald Trump em encontro em abril deste ano

Depois que o governo dos Estados Unidos impôs, nesta quinta-feira (23), sobretaxas de 25% sobre produtos importados da China no valor de US$ 16 bilhões, o país reagiu imediatamente anunciando "represálias necessárias" a nova bateria de tarifas, o que significa mais um episódio na guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo.

Leia também: Donald Trump acusa ex-advogado de inventar fatos em troca de acordo na Justiça

Os novos encargos para a China passaram a ser cobrados pela autoridade alfandegária dos Estados Unidos a partir das 0h (horário local, 1h de Brasília) a 279 produtos, incluindo alguns óleos lubrificantes, tubos de plástico flexível e motores de ar-condicionado.

Já Pequim, que também adotou tarifas de 25% para produtos dos EUA por um total de US$ 16 bilhões, implementaram as tarifas um minuto depois que as novas taxas americanas passaram a valer. As informações são da agência estatal Xinhua. A variedade de produtos vindos do país de Donald Trump é grande, entre eles estão as motos Harley-Davidson e o suco de laranja.

Segundo o Ministério do Comércio da China, uma outra queixa formal será apresentada na Organização Mundial do Comércio (OMC) para defender o sistema multilateral de comércio e seus direitos após as últimas medidas protecionistas de Donald Trump.

“A China se opõe firmemente e tem que tomar mais uma vez as contramedidas necessárias”, diz o comunicado, denunciando mais uma vez que a decisão do governo amerciano vai contra os princípios da OMC.

Leia também: Sanções unilaterais dos EUA contra o Irã passam a valer a partir de hoje

Histórico entre China e EUA

Esta é a segunda rodada de tarifas adicionais impostas à China pelos Estados Unidos
Reprodução/ Fox News
Esta é a segunda rodada de tarifas adicionais impostas à China pelos Estados Unidos

No dia 6 de julho,  entraram em vigor nos EUA encargos sobre produtos avaliados em US$ 34 bilhões. Desde então, esta é a segunda rodada de tarifas adicionais impostas à China. Com esse novo pacote de hoje, US$ 50 bilhões em produtos serão sobretaxados. Na primeira ocasião, Pequim respondeu à medida da mesma maneira.

As duas maiores economias do mundo adotaram agora tarifas sobre um total combinado de US$ 100 bilhões em produtos desde o início de julho, com mais por vir, ampliando os riscos ao crescimento econômico global.

Leia também: Trump contra-ataca presidente do Irã: 'Nunca mais volte a ameaçar os EUA'

Os mercados acionários da China  fecharam em alta nesta quinta-feira, com os investidores dando de ombros para as novas tarifas, uma vez que elas já eram totalmente esperadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.