Envenenamento por Novichok: casal foi identificado como Charlie Rowley, 45, e Dawn Sturgess, 44
Reprodução/ Facebook
Envenenamento por Novichok: casal foi identificado como Charlie Rowley, 45, e Dawn Sturgess, 44

Após um novo caso de envenenamento por Novichok, o secretário do Interior do Reino Unido, Sajid Javid, pediu nesta quinta-feira (5) explicações à Rússia. Nesta semana, as autoridades britânicas confirmaram que dois cidadãos foram expostos ao agente químico de origem soviética já usado para envenenar o ex-espião russo Serghei Skripal e sua filha, Yulia .

O casal foi encontrado inconsciente no último sábado (30), em sua casa, em Amesbury, a 13 quilômetros de Salisbury, local do ataque contra Skripal e Yulia. Representantes do governo russo afirmaram que é "estúpido" pensar que Moscou esteja envolvida no suposto envenenamento por Novichok do casal.

A cidade fica a apenas 13 km de distância de Salisbury, onde, em março, o ex-espião russo e sua filha foram atacados com a substância venenosa. "Quanta estupidez crer que a Rússia usou 'de novo' o chamado Novichok justo durante a Copa do Mundo e após a sessão especial da Conferência de Países Membros da Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq), na qual foi tomada a decisão de dar à Opaq funções atributivas? O espetáculo deve continuar?", disse a representação russa na Opaq, pelo Twitter.

O porta-voz do presidente Vladimir Putin, Dmitry Peskov, também negou o envolvimento do país com o episódio. "A Rússia nega categoricamente e continua negando categoricamente qualquer possível relação com o que ocorreu", disse.

Segundo ele, as notícias são "alarmantes", pois "não se trata do primeiro caso do gênero no Reino Unido". "Não possuímos informações sobre quais substâncias realmente foram usadas e como. Sendo assim, é difícil avaliar a situação com base nas notícias da imprensa", comentou.

Também nesta quinta-feira (5), o presidente da Comissão de Defesa de Moscou, Vladimir Shamanov, ofereceu ajuda da Rússia às autoridades do Reino Unido para ajudar na investigação do caso.

Você viu?

"O Reino Unido poderia pedir ajuda dos especialistas russos nas investigações sobre o envenenamento de dois cidadãos britânicos com o gás Novichok em Amesbury", disse. "É necessário um trabalho exaustivo e profissional, e os esforços dos serviços de segurança britânicos não serão suficientes", acrescentou.

Envenenamento por Novichok

O casal envenenado foi identificado como Charlie Rowley, 45, e Dawn Sturgess, 44 . Ambos estão internados em estado grave no mesmo hospital que tratara o ex-espião russo. A Scotland Yard afirma que nada em seu histórico indica que eles pudessem ser alvo de um ataque com agente químico.

O caso é investigado pelo departamento antiterrorismo das forças de segurança. Inicialmente, as equipes de socorro pensaram que Rowley e Sturgess pudessem estar sob efeito de drogas, mas as suspeitas de envenenamento surgiram na manhã desta quarta-feira.

Skripal e sua filha foram contaminados em março, em um caso que abalou as relações diplomáticas entre Rússia e Reino Unido e levou à expulsão de dezenas de diplomatas russos de quase 30 países.

Leia também: Britânico é condenado por jogar filha de cima da ponte após 'contato alienígena'

O ex-espião trabalhava como agente duplo para os serviços de inteligência de Londres e Moscou e, após ser descoberto, ganhou direito de residência e cidadania do Reino Unido. O governo britânico culpa a Rússia pelo envenenamento por Novichok contra Skripal.

* Com informações da Ansa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários