Tamanho do texto

Indiana de 23 anos afirmou que vinha sendo humilhada pela falta de habilidade na cozinha e por ter pele mais retinta que o companheiro e parentes; após morte de cinco pessoas, ela foi condenada à pena de morte

Pradnya Survase, de 23 anos, deu comida envenenada para marido e convidados em festa para receber familiares
Reprodução/Hindustan Times
Pradnya Survase, de 23 anos, deu comida envenenada para marido e convidados em festa para receber familiares

Uma mulher foi condenada à pena de morte após envenenar e matar cinco pessoas durante uma festa na Índia. De acordo com o jornal Hindustan Times , Pradnya Survase, de 23 anos, deu comida envenenada para os convidados depois de ter uma discussão com o marido ser humilhada. A indiana conta que ele "repetia que ela não sabia cozinhar". O caso ocorreu na última segunda-feira (18).  

Leia também: Indiana tem lábios e língua queimados com tridente durante exorcismo na Índia

Em depoimento à polícia, Pradnya disse que a festa foi organizada para receber a família de seu marido, Gopinath Nakure, de 53 anos, que os visitava pela primeira vez. Ela expôs que o evento foi grandioso, com 120 convidados, e que, ao longo da festa, serviu comida envenenada a fim de assassinar o marido, a sogra e as duas cunhadas. “Ele me humilhou na frente de toda a família dizendo que eu não sabia cozinhar”, disse a suspeita aos oficiais.

Substância encontrada em comida envenenada

As autoridades do distrito de Raigad explicaram que, durante as investigações, descobriram que cinco pessoas, sendo quatro delas crianças, morreram depois de terem consumido a refeição envenenada durante a festa na aldeia de Mahad.

Leia também: Mulheres na Arábia Saudita podem, pela primeira vez, dirigir

À polícia, a acusada confessou que pretendia matar marido, sogra, duas cunhadas, além da irmã de sua sogra, já que, desde que se casou, há dois anos, todos insultavam-na por causa de sua pele retinta.

“Eles eram racistas. Acredito que meu casamento tenha ido ‘por água abaixo’ por causa das intrigas que os parentes de Gopinath criaram entre nós”, confessou Survase, que já foi casada anteriormente.

Na festa, os convidados foram servidos com uma espécie de risoto preparado por um maharaj (cozinheiro) da aldeia,  e logo depois sofreram fortes dores de estômago e apresentaram vômito.

No total, 88 pessoas foram hospitalizadas no dia, e quatro crianças, com idades entre seis e 13 anos, além do marido da suspeita, faleceram. Vilash Thikrey, um garoto de 13 anos que sobreviveu ao envenenamento, disse se lembrar de ter comido um 'risoto' amargo e ter passado mal.

Leia também: Padre é condenado a 5 anos por posse e distribuição de pornografia infantil

O inspetor de polícia Vishwajeet Kaingade alegou que a comida envenenada foi analisada e que um pó usado para matar cobras foi identificado nos alimentos. Survase foi acusada de assassinato e atentado ao Código Penal Indiano devido ao crime cometido a vítimas com menos de sete anos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.